Heringeriana https://revistas.jardimbotanicodf.org/index.php/heringeriana <p>Heringeriana é a revista cientí­fica do Jardim Botânico de Brasí­lia que publica, em fluxo contí­nuo, artigos cientí­ficos originais, de revisão, monografias taxonômicas, checklists comentados, notas cientí­ficas e opiniões em diversas áreas de biodiversidade. Todos os tipos de estudos em biodiversidade são considerados, incluindo taxonomia, fisiologia, ecologia e etnobiologia. A Revista não cobra taxas de publicação aos autores, é totalmente gratuita.</p> <p>Publicado desde 1994, a princí­pio como "Boletim do Herbário Ezechias Paulo Heringer" e, a partir de 2007, como Revista Heringeriana. O nome da revista é uma homenagem a Ezechias Paulo Heringer, botânico pioneiro no Distrito Federal que além de propor a criação do Parque Nacional de Brasí­lia, ajudou na implantação do Parque Zoobotânico de Brasí­lia, na criação da Reserva Biológica de Águas Emendadas, Estação Experimental de Agricultura Cabeça-de-Veado, Parque do Gama e o Parque do Guará, que hoje recebe o nome de Parque Ecológico Ezechias Paulo Heringer. Devido ao seu esforço de coleta, também teve seu nome homenageado em 35 espécies novas.</p> <p>Para informações sobre as normas da revista, acesse <a href="https://revistas.jardimbotanicodf.org/index.php/heringeriana/about/submissions">Diretrizes para autores</a></p> <p>Para submeter um trabalho, acesse <a title="Submissões online" href="https://revistas.jardimbotanicodf.org/index.php/heringeriana/about/submissions">Submissões online</a></p> Jardim Botânico de Brasí­lia pt-BR Heringeriana 1983-6996 <p>Ao fazer a submissão, os autores declaram não ter submetido o trabalho a outra revista e concordam em ter seu artigo publicado sob <strong>Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional BY (CC BY 4.0),</strong> que significa que os autores mantêm a propriedade dos direitos autorais, mas qualquer pessoa pode usar o conteúdo publicado, desde que os autores originais e a fonte sejam citados. O conteúdo cientí­fico, ortográfico e gramatical é de total responsabilidade dos autores. </p> Myxomycetes associated with pecan walnut leaf litter, Carya illinoinensis (Wangenh.) K. Koch (Juglandaceae) https://revistas.jardimbotanicodf.org/index.php/heringeriana/article/view/918017 <p>The pecan tree (<em>Carya illinoinensis</em>, Juglandaceae) was introduced in Brazil at the beginning of the 20th century by American immigrants and its cultivation currently extends from Rio Grande do Sul to Minas Gerais states, with approximately 2,400 hectares planted. We present the first report of litter-associated myxomycetes of <em>C. illinoinensis</em>, directly observed in the field, sporulating on dry leaves (<em>Physarum cinereum</em>,<em> P. melleum</em>,<em> P. polycephalum</em>), twigs and dry leaves (<em>Diachea leucopodia</em>) and twigs (<em>Fuligo cinerea</em>,<em> F. septica</em>,<em> Hemitrichia serpula </em>var.<em> serpula</em>). The most constant species were <em>P. melleum</em> and <em>D. leucopodia</em>. <em>Fuligo cinerea</em> is recorded for the first time for Rio Grande do Sul; <em>D. leucopodia</em> and <em>P. cinereum</em> are cited for the first time for the Brazilian portion of the Pampa, bringing the number of species known for the biome to 61.</p> Jorge Renato Pinheiro Velloso Jair Putzke Laise de Holanda Cavalcanti Copyright (c) 2023 Jorge Renato Pinheiro Velloso, Jair Putzke, Laise de Holanda Cavalcanti https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2023-01-11 2023-01-11 17 e918017 e918017 10.17648/heringeriana.v17i1.918017